domingo, 28 de março de 2010

CANTO IV

"JOVEM"- excerto sobre atar

seus "poemas-observes" sobre JOVEM
aí! que lindo, são poemas!
só os vi agora.
muito obrigada, nem precisa de oferecimentos.
te amo, muito, meu você.
desculpe-me por minha agressividade que é desvairada.
me fez disfarçar para mim mesmo uma pequenina e roliça lágrima.
fez, em um instante, grande aquilo que intui sob o véu de minha pequenez.
você, meu alguém, além de uma das descendentes de mim, é grande e para sempre.
beijos-beijos e muitos mais beijos
deixo que escolha uma pulseira de ATAR.


)Luiz Carlos Rufo e Mira Serrer Rufo - "Jovem- a filosofia que anda - excerto"(

3 comentários:

Cíntia Thomé, Jornalista, Poeta . disse...

Sinto muito mesmo, mas eu disse,' o Céu habita tantos azuis'. Deixo aqui minha solidariedade e tristeza. Abraços à familia de Luiz Rufo.ab

Bebel. disse...

Foda, foda, foda!

Bebel. disse...

Foda, foda, foda!